sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Governo autoriza convocação de mais 20,9 mil professores e cria novas regras para concurso de diretores


Nesta sexta-feira (14), o governador Geraldo Alckmin autorizou a convocação de novos 20,9 mil professores aprovados no maior concurso do magistério, realizado em 2013. O anúncio foi feito ao lado do secretário da Educação, José Renato Nalini, durante evento no Palácio dos Bandeirantes em homenagem ao Dia do Professor e às escolas estaduais com o melhor desempenho no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). Até agora já foram nomeados 38 mil do total de 59 mil vagas abertas no certame para docentes do Ensino Fundamental II e Ensino Médio em todo o Estado. Com isso, o Governo paulista chegará à marca de quase 100 mil contratações desde 2011. A autorização será publicada na edição deste sábado (15) do Diário Oficial de São Paulo.
A convocação é regionalizada e contempla todas as 91 Diretorias de Ensino da Secretaria da Educação e as disciplinas que os professores lecionam. O edital com as datas da escolha de vagas será publicado após o processo de remoção, programado para o mês de novembro. A seleção será feita com base no desempenho dos candidatos e na classificação final dos participantes. Na época, o concurso registrou recorde com 322,7 mil inscrições.
Concurso de diretores com novas regras
O Governo do Estado também anunciou nesta sexta-feira (14) o decreto que estabelece as novas regras para o concurso de diretores. A partir da próxima seleção, os candidatos farão provas objetivas e curso de formação nas áreas de liderança e gestão. Os aprovados passarão ainda pela chamada Avaliação Periódica de Desempenho Individual e, simultaneamente ao período de formação, o aprovado passará pelo estágio probatório de três anos. O passo seguinte é a publicação do edital para contratação da empresa responsável pela realização do certame. A previsão é que sejam abertas 1.878 vagas.
Dia do Professor
Em comemoração ao Dia do Professor, a Secretaria da Educação de São Paulo entregou placas e certificados para as 10 melhores escolas estaduais no Ideb e as 10 unidades da capital e região metropolitana que se destacaram. Na última edição, realizada em 2015 e cujos dados foram divulgados em setembro, São Paulo foi o primeiro Estado a ocupar o topo do ranking dos três ciclos avaliados. Nos Anos Iniciais (1º ao 5º do fundamental), a rede paulista ocupa a liderança isolada da faixa, passando de 5,7 em 2013 para 6,4 em 2015. A média é superior à meta estabelecida pelo Governo Federal para o ano de 2019, que é de 6,3. Nos Anos Finais (6º ao 9º do fundamental), mais uma conquista importante: os alunos da rede estadual paulista avançaram de 4,4 para 4,7.  
Fonte: educacao.sp.gov.br



0 comentários:

Postar um comentário