sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Levantamento em 26 estados e no DF mostra a grave situação financeira no país. Em crise, 7 estados e o DF atrasaram salários de servidores

A recessão atingiu em cheio as contas dos estados brasileiros. Muitos não conseguem mais manter a máquina pública. Em alguns lugares falta dinheiro para hospitais, pagamento de salários e segurança pública. Veja abaixo os detalhes da situação de cada um.  O Rio de Janeiro não está sozinho entre os estados em dificuldades. Os 26 estados e o Distrito Federal somam um rombo fiscal de R$ 56 bilhões nas contas do primeiro semestre deste ano. O número representa uma piora nas contas de 17 estados em relação ao resultado que tinham no mesmo período de 2015, de acordo com levantamento do Portal G1 a partir de dados do Tesouro Nacional. Das 27 unidades da federação, 20 estão no vermelho. Esse resultado já impacta serviços básicos e projetos de muitos governos estaduais.
           O Levantamento aponta que ao menos 16 estados mais o DF cortaram investimentos nos últimos dois anos. Além disso, 14 informaram que têm obras paradas ou atrasadas por falta de dinheiro. E ainda há 8 estados com atrasos de salários de servidores e 16 que não pagaram em dia os fornecedores. A situação mais grave é a de 6 estados que não garantem que haverá caixa para pagar o 13º dos funcionários neste ano. Com as contas já debilitadas, os estados enfrentam ainda o peso dos juros e encargos das dívidas estaduais. A soma dos juros e encargos das dívidas dos estados e o DF chega a quase R$ 15 bilhões apenas no primeiro semestre de 2016. Somando os juros com o resultado primário, o número de estados que terminaram o semestre no vermelho subiria de 20 para 22. 

           Assim como ocorre com o governo federal, uma das grandes dificuldades das finanças de muitos estados é o gasto excessivo com servidores aposentados e inativos. O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, vem afirmando que há risco de quebra da Previdência em vários estados no Brasil.
Veja abaixo o cenário por regiões.
Região Norte 
Acre - Pagamento de 13º ainda não está garantido, diz governo do estado 
Amazonas - Estado perde R$ 1 bilhão na arrecadação e não descarta calamidade econômica 
Amapá - Estado diminui investimentos em 2016 e crise deixa 120 obras paradas 
Pará - Governo federal reduz repasses e crise no estado se agrava 
Rondônia - Com contas no vermelho, estado pede ajuda ao governo federal 
Roraima - Governo atrasa salários e pagamento de fornecedores 
Tocantins - Estado tem déficit primário de R$ 1,8 bi no primeiro semestre de 2016 
Região Nordeste 
Alagoas - Estado fecha 1º semestre de 2016 com queda no superávit primário 
Bahia - Crise no país afeta as contas do estado e 1º semestre tem déficit de R$ 65 milhões 
Ceará - Estado mantém equilíbrio, mas estuda corte de investimentos para 2017 
Maranhão - Estado está no azul, mas pediu ajuda ao governo federal 
Paraíba - Paraíba corta 30% dos investimentos devido à crise econômica, diz governo 
Pernambuco - Déficit primário vai a R$ 11,5 bilhões e PE atrasa obras e pagamentos 
Piauí - Crise pode fazer estado atrasar pagamento de fornecedores 
Rio Grande do Norte - Em crise, governo não tem recursos para pagar 13º de servidores 
Sergipe - Déficit cresce 29% em 2016 e estado sofre com efeito dominó 
Região Centro-oeste 
Distrito Federal - Crise levou o DF a atrasar salários, negar reajustes e cortar investimentos 
Goiás - Governo investe até agosto apenas 24% do previsto para 2016 
Mato Grosso - Com a crise, governo paga salário parcelado e reduz expediente 
Mato Grosso do Sul - Estado avança em investimentos, mas contas públicas pioram em 2016 
Região Sudeste 
Espírito Santo - Corte em investimentos mantém 45 obras paralisadas 
Minas Gerais - Em uma das piores crises, estado ainda não anunciou 13º dos funcionários 
Rio de Janeiro - Em estado de calamidade, estado entrará em 2017 com rombo de R$ 17 milhões 
São Paulo - Crise reduz arrecadação e ajuda a parar obras em São Paulo 
Região Sul 
Paraná - Estado tem piora nas contas no primeiro semestre de 2016 
Rio Grande do Sul - Falta de recursos para contas do mês ameaça 13º de servidores 
Santa Catarina - Déficit primário de SC no 1º semestre é 51,67% maior do que em 2015 


0 comentários:

Postar um comentário