Quantos acha que consegue ver?

Gabriela Pugliesi é denunciada ao MP por exercício ilegal da profissão de educador físico.

Uma queixa-crime contra a blogueira fitness Gabriela Pugliesi, 30 anos, foi encaminhada pelo Conselho Regional de Educação Física do Rio de Janeiro e do Espírito Santo (Cref1) ao Ministério Público do Rio. A baiana é acusada de exercício ilegal da profissão de educador físico. O órgão enviou vídeos recebidos por sua fiscalização que mostrariam Gabriela dando aulas de ginástica em um evento na Praia da Barra. A blogueira negou ter dado aula e diz que participou apenas incentivando

Essa não é a primeira polêmica que Gabriela se envolve com um órgão de classe. Em novembro de 2015, o Conselho Regional de Nutricionistas da 2ª Região emitiu uma nota de repúdio após a blogueira dar uma dica diferente para quem quer perder peso: ela sugeriu enviar nudes para a melhor amiga e autorizar a postagem da foto caso a pessoa saísse da dieta. Para o conselho, se tratou de uma orientação irresponsável. 
"Ao se exercitar sem a orientação, a pessoa pode exceder os limites do corpo, realizar exercícios incorretos, causar lesões musculares além de riscos mais graves. O que seria um benefício, pode se tornar um risco à saúde, pois o exercício físico é praticado sem orientação nem sempre o resultado é o esperado. O Cref1 tem por missão defender a sociedade, zelando pela qualidade dos serviços profissionais oferecidos, através da habilitação, regulação e fiscalização do exercício profissional de Educação Física. Por isso só pratique Exercícios sob a orientação de um profissional devidamente registrado no Cref'1", disse a O Globo Andre Fernandes, diretor do órgão. 
Exercer ilegalmente uma profissão é uma contravenção penal que prevê pena de prisão de 15 dias a três meses ou pagamento de multa.
Fonte: correio24horas.com.br

Comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. É HORA DE COBRAR RESPONSABILIDADE
    PLENA DO CONSELHO FEDERAL DE
    EDUCAÇÃO FÍSICA


    As manchetes de hoje, 22/02/17, destacam que uma conhecida musa fitness foi denunciada pelo Conselho Regional de Educação Física do Rio de Janeiro ao Ministério Público, por prática ilegal da profissão de educador físico.

    A regulamentação do exercício profissional - principalmente na área da saúde - representa uma conquista profissional importante. Espera-se disso uma contrapartida, que esses profissionais qualificados ofereçam à sociedade um trabalho de qualidade e seguro.

    O modismo excessivo das (grandes) academias, introduz modelos de treinamento onde os "personal trainers" não têm conhecimento teórico, nem experiência prática para justificar que aquela "inovação", freqüentemente com o rótulo "made in USA", vale a pena ser usada.

    É louvável o trabalho dos CREFs fiscalizando as academias e eventos para garantir o respeito à lei. Mas é necessário mais do que isso: o Conselho Federal disponibiliza algum estudo mostrando que uma nova moda é segura, e oferece vantagens sobre rotinas usadas a décadas? Alguma vez, o Conselho Federal de Educação Física fez alguma exigência, ou controle, para permitir que sejam usadas no Brasil técnicas de treinamento vindas de academias americanas? Existe algum esforço para se criar mecanismos de controle para evitar acidentes de extrema gravidade, como os alunos que fraturam a coluna ao experimentar um exercício "da moda", o abdominal estilo morcego ?

    Aos olhos da lei, o "personal trainer" americano é tão desqualificado a orientar brasileiros, em solo brasileiro, quanto qualquer "zé mané" que não tem diploma, mas é empolgado com fitness.
    "Crossfit" !!!??? Uma das máquinas de musculação mais sensacionais é o legpress 45 gráus, que oferece apoio para a coluna vertebral enquanto se faz esforço com as pernas. Agora,voltou a moda do agachamento com o peso nas costas !!!

    A atividade física é um componente fundamental da promoção de saúde. É algo natural, intrínseco a viver, e sobreviver. Na sua essência, não tem modismos nem a exigência de uma supervisão contínua todos os dias, todos os treinos. A lei não permite que a população aprenda, e use os fundamentos do treinamento: força & aeróbica & alongamento ?




    Dr. Ricardo Geretto Kortas
    Médico, Fac. Med. USP
    Especialista Med. Esportiva, Unifesp
    Ph.D., Cardiologia e Computação, Stanford University
    Ex-Diretor do Centro de Reabilitação e Atividade Física,
    Hospital Beneficência Portuguesa, SP

    .

    ResponderExcluir

Postar um comentário